Covid-19: quantas variantes ainda virão?

No terceiro ano da pandemia do COVID-19, não faltam novas variantes de coronavírus para rastrear. Em 11 de abril, o Japão relatou seu primeiro caso da variante omicron XE, além disso, em 28 de abril, uma variante omicron anteriormente desconhecida, foi relatada em um paciente na cidade de Sendai. Então, quais são essas variantes? E quantas variantes ainda virão?

Atualmente, o tipo dominante é a variante omicron, substituiu rapidamente a variante delta, que estava causando infecções em todo o mundo. A Delta, detectada na Índia no final de 2020, encontrada em um paciente no Japão em abril de 2021, havia ultrapassado a variante alfa. Os vírus evoluem e sofrem mutações constantemente, alterando seu código genético enquanto se replicam dentro de nossas células.

A Omicron, a forma padrão, ou sublinhagem, conhecida como BA.1, gerou uma série de subvariantes – como BA.2. Essas variantes são “vírus recombinantes” ou “variantes recombinantes”. Um vírus recombinante, ocorre quando alguém é infectado com duas ou mais variantes ao mesmo tempo, fazendo com que o material genético desses vírus se misture em seu corpo. Várias linhagens recombinantes foram encontradas, e receberam nomes começando com X e uma letra, como XA, XB e XC, embora a maioria não tenha se espalhado o suficiente para se tornar um problema de saúde pública. Das muitas variantes recombinantes omicron, XE — que contém a informação genética de BA.1 e BA.2 — se espalha cerca de 10% mais rápido do que BA.2, mas sua chance de causar doença grave parece não ser muito maior do que BA.2 , especialistas falam, mas os riscos de gravidade ainda existem.

Então continue se cuidando! Use máscara, mantenha as mãos sempre higienizadas e distanciamento social.
Fonte: JP Times

Relacionado (a) Postagens

Deixe um comentário