Com ou sem pet, eis a questão

Na pandemia, os pets se transformaram em ótimas companhias, e com isso achar um apartamento para pet no Japão, ficou cada vez mais difícil. Alguns empregadores tem apartamentos para pet para oferecer aos seus colaboradores, como nós. Mas fica sempre conforme a disponibilidade de imóveis vagos. Muito brasileiros inclusive buscam, ainda no Brasil, vagas com apartamento para pets.

E como levar o animal de estimação?

As companhias aéreas tem condições diferentes, conforme peso, tamanho e espécie. Tem pets que podem seguir viagem na cabine, e tem pets que seguirão no compartimento de cargas (com temperatura controlada, em média de 22ºC) portanto na hora de comprar passagem, o ideal é informar para a agência de turismo: a raça do animal, idade e no caso de gaiola ou caixa transportadora, o peso do animal na gaiola de transporte, e as dimensões da gaiola ou caixa transportadora.
Isso tudo é necessário pois existe um limite máximo de animais de estimação permitidos por vôo, além de raças de cães e gatos que não são permitidos por certas companhias aéreas.
Quanto aos documentos, existem alguns atestados contra parasitas e de vacina, bem como atestado de saúde, e para algumas espécies, implantação de chip. Existe também a quarentena do animal de estimação, que deverá ser levado a um setor de quarentena alguns dias antes do embarque para que se faça uma ultima avaliação e leitura do chip (se for o caso).

Para quem tem um pet no Japão

Tem imobiliárias que tem apartamentos para pet, mas as condições são um pouco diferentes, tanto quanto ao animal de estimação, quanto ao valor cobrado por isso.
O aluguéis de apartamento para gatos, cães ou animais de estimação no geral, variam de 10 a 35% a mais. E as despesas para manter esses bichinhos por aqui variam, mas cubrindo alimentação, custos adicionais com água, energia elétrica da casa e mais alguns itens, a média fica em torno de ¥220mil /ano (confira aqui um levantamento feito em 2021).
Um ponto muito importante é que mesmo com valor mais alto do aluguel, os imóveis tem cláusula de restauração do imóvel ao estado original ao sair. E em muitos casos, os reparos são maiores que o esperado, então confira as condições que devem estar descritas no contrato, como a obrigação de reparos ou itens especiais.

Para quem ainda não tem um pet

Algumas contas podem ajudar a definir em adotar ou adquirir um animal de estimação. Tem imóveis que pedem um valor como taxa de mudança, que equivalem de 2 a 3 meses de aluguel. Muitas vezes será usado para reparos do imóvel ao sair, garantindo a limpeza e retorno do imóvel ao estado original. Confira sempre o contrato.
Existem tamanhos e tipos de animais permitidos, então é sempre bom consultar a imobiliária que irá buscar seu imóvel, quanto as restrições. Ah! E muitas delas também tem limites por peso e porte do animal.
Lembre-se que o animal de estimação é um ser não um objeto, então muita responsabilidade ao ter um sob seus cuidados. Quer mais detalhes sobre os apartamentos para pet, confira aqui outra matéria que fizemos sobre o assunto.

Fonte: Villagehouse, Alfainter, Pettrip e IEA

INSTA_POST

Relacionado (a) Postagens

Deixe um comentário