Hoje é Tanabata

Dia 07 do 7º mês lunar tem sabor especial no Japão, embora o Tanabata Festival (たなばた / 七夕物語) tem origem chinesa e é considerado Dia dos Namorados chinês. O festival foi importado pela imperatriz Koke, no ano de 755, mas se tornou popular no início da era Edo, se misturando aos tradicionais festivais Obon.
O festival corresponde ao calendário lunar, a data das festividades podem variar conforme a região, porém começam sempre no dia 7 de julho do calendário gregoriano, podendo se estender até agosto, de acordo com a região ou país.

A lenda do Tabanata traz a Princesa tecelã chamada Orihime, e do príncipe pastor chamado Hikoboshi, que viviam na Via Lactea. Em certo momento se encontraram e se apaixonaram um pelo outro. Embora sempre muito trabalhadores e responsáveis pelos seus respectivos trabalhos, com o romance arrebatador, o jovem casal deixou de cumprir com suas obrigações e tarefas diárias como de costume. Isso provocou a ira do rei Tenkou, que resolveu separá-los em lados opostos do rio Amanogawa (Via Lactea). Orihime chorou e implorou muito ao seu pai, que se comoveu e concordou em deixá-los se encontrar somente uma vez por ano, no dia 7 do mês 7 do calendário lunar, sendo representados pelas estrelas Vega e Altair.

Em agradecimento à dádiva recebida, o casal atende aos pedidos vindos da Terra, feitos em papéis coloridos (irogami) e pendurados em bambus (sassadake). Acredita-se que se nesse dia estiver chuvoso, Orihime e Hikoboshi não podem ver um ao outro e o encontro só poderá ser novamente no ano seguinte.

Então a tradição do festival do Tanabata Matsuri é escrever seus desejos em um pequeno papel colorido (Tanzaku), que depois são pendurados em ramos de bambu, na esperança de que o desejo se realize. A cor também traz seu significado, sendo amarelo para dinheiro; rosa, amor; vermelho, a paixão; azul, para proteção e saúde; verde, esperança; branco, paz.

As cidades se preparam com decorações específicas, enfeitando praças e seus morandores, suas casas, mas tem regiões que é comum também colocar lanternas de papel ou folhas de bambu no rio, para que sejam levadas pelas correntezas, sendo queimados após o festival.

Vamos aguardar para que na noite de hoje, o céu esteja limpo para que as duas estrelas possam se encontrar e a gente possa compartilhar esse amor.

0Jp_post

Relacionado (a) Postagens

Deixe um comentário