Cadê o Ovo de Páscoa que estava aqui?

A história do Ovo de Páscoa

A Páscoa é tradição para os brasileiros, religiosa ou comercial, é uma data que a gente adora, por falar de chocolate e bons sentimentos, por isso vamos te contar sobre a história do Ovo de Páscoa. A origem da Páscoa, de acordo com a tradição judaica, é uma celebração em memória da libertação do povo hebreu, da escravidão do Egito. Conforme tradição hebraica, a festa acontece porque Javé enviou uma ordem para que Moisés repassasse aos hebreus. Os judeus relembram a passagem do anjo da morte durante o acontecimento da décima praga do Egito. Assim sendo, o povo hebreu chama a Páscoa de “Pesach” que significa “passagem”.

Já o cristianismo, trouxe um outro significado, mas a festa cristã está ligada a dos judeus. A Páscoa encerra a celebração da Semana Santa, iniciada no domingo de ramos, e está relacionada a crucificação (sexta feira Santa), morte (sábado de Aleluia) e ressurreição de Cristo, no terceiro dia após sua crucificação (domingo de Páscoa).

E de onde vem o coelho da Páscoa?

A evolução acontece quando em 325 dC há o Concílio de Nicéia, com o objetivo de ampliar o número de fiéis por meio de tradições. Veio a partir daí, a pintura de vários ovos com a imagem de Jesus Cristo e Maria. No auge do período medieval, os espanhóis elevaram a tradição, e os mais abastados presenteavam na Páscoa, ovos de ouro, cravejados de pedras preciosas. Até chegar ao famoso e bem mais acessível ovo de chocolate, demorou uns 200 anos da divulgação do alimento sagrado por parte dos espanhóis. Até que os franceses tiveram a idéia de fabricar os primeiros ovos de chocolate da história para nosso deleite.

O coelho da Páscoa traz os ovos de chocolate, assim como o Papai Noel traz os presentes. A diferença é que os ovos ficam escondidos, e assim há a caça aos ovos, que as crianças adoram. Essa tradição veio do seculo XIX e tem relação a cultura alemã. Lá havia uma lenda sor Osterhase, uma lebre que trazia ovos enfeitados para as crianças, durante o período do equinócio de primavera. A lebre escondia e as crianças que tinhas que encontrá-los.

Para os brasileiros, a celebração tem algo mais familiar, com mais afeto e uma divertida brincadeira junto as crianças. Pode ser caça aos ovos, aos bombons, a um mimo qualquer, o que importa é curtir em família. Aliás a transformação da lebre em coelho, deve-se ao fato da lebre ser maior e mais agressiva, e o coelho menor e mais dócil, trazendo essa simbologia a celebração. Agora conta pra mim, sr Coelho: “Cadê meu ovo de Pascoa que estava aqui?” ^^

Viva a Pascoa na terra do sol nascente

Mesmo no Japão, os brasileiros encontram ovos de Páscoa para comprar, em lojas de produtos importados, sejam os tradicionais com chocolate no formato de ovo, seja com embalagens imitando o ovo, mas carregado de chocolates por dentro. Ou mesmo separam um tempo pra fazer seu próprio ovo de Páscoa, que ganhou versão gourmet para comer de colher, ovo de pote, ou mini ovinhos com muitos enfeites e docinhos diversos. Inclusive quem trabalha em algumas fábricas com a Sankyo, vai garantir o seu. Conta pra gente, se você é um dos feliz ganhadores! Confira as vagas para ano que vem, você garantir seu ovo de Páscoa: Fukui, Nagano, Toyama e Ishikawa.

Enfeite sua casa e prepare uma refeição especial para o domingo de Páscoa. Pois nesse dia, há uma celebração tão importante quanto o Natal. Afinal de contas, estamos falando da ressurreição de Cristo. Existem celebrações diferentes entre os cristãos católicos, ortodoxos e protestantes, mas o importante é celebrar. É muito mais que o chocolate, com ou sem ovo de Páscoa, é uma data pra refletir sobre superação, passar por provações e até superar a dor. Enfim, para evoluirmos e para que possamos todos, ir um pouco mais além.

Fonte: Brasilescola e Uninassau

Relacionado (a) Postagens

Deixe um comentário