Jornada dupla em Casal

O comportamento das novas famílias japonesas vem mudando. Conforme com a “16ª Pesquisa de Tendências de Nascimento”, divulgada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Populacionais e Previdenciárias, cerca de 40% dos homens querem que suas companheiras trabalhem e criem os filhos. Essa jornada dupla em casal, deve-se principalmente a necessidade de renda dupla.

Além disso, na mesma pesquisa, os homens passaram a valorizar ou considerar o “poder econômico” nas mulheres (48,2% contra 41,9% na pesquisa anterior), e aumentou também o percentual de mulheres que enfatizavam as “habilidades e atitudes do trabalho doméstico e dos cuidados com os filhos” dos homens. significativamente (70,2%: 57,7% da última vez). Valorizando a jornada dupla em casal.

As mulheres que antigamente queriam ser donas de casa em tempo integral são minoria, e parece que as trabalhadoras de dupla renda agora são o mainstream (convencional, em tradução livre).

Casais DINKs

DINKs é uma abreviação originada do inglês “Double income, no kids” que significa “Casal de dupla renda sem filhos”, e muitas vezes é falado como uma nova forma de vida conjugal nos tempos modernos.

As circunstâncias de dupla renda e criação de filhos são muito influenciadas por Tóquio. De acordo com o Registro Básico de Residentes em janeiro, havia 6.777 mulheres em Tóquio. Sendo que, cerca de 30% do total são mulheres jovens entre 20 e 24 anos. O ponto em comum é que todos eles se mudaram do interior para Tóquio para cursar a universidade, e agora estão trabalhando em alguma empresa em Tóquio.

No entanto, quando voltam para suas cidades natal, tem poucos locais de trabalho nos quais as mulheres voltadas para a carreira queiram trabalhar. Como resultado, Tóquio continua a atrair mulheres orientadas para a carreira de todo o Japão.

Fonte: All About News

Sogei_post

Deixe um comentário