EUA e Japão irão manter tropas na base para conter propagação da COVID

Os EUA e o Japão concordaram no domingo em manter as tropas americanas dentro de suas bases, à medida que crescem as preocupações com um aumento acentuado nos casos de coronavírus no país.

As restrições, com início a partir de segunda-feira, durarão 14 dias, confinando militares dos EUA às instalações da base, exceto para “atividades essenciais”, disse um comunicado das Forças dos EUA no Japão.

O Ministério das Relações Exteriores japonês divulgou a mesma declaração.

Os aliados compartilharão informações e cooperarão nas medidas de coronavírus, “dada a extraordinária virulência da variante ômicron se espalhando por todo o Japão”, disse o comunicado.

Os militares dos EUA usarão máscaras, dentro e fora da base, quando estiverem fora de suas casas, e continuarão a realizar testes rigorosos antes de partir e após a chegada ao Japão, disse.

Novos casos de COVID-19 aumentaram no Japão, ultrapassando 8.000 no sábado, um recorde de quatro meses.

O pico foi mais acentuado em áreas próximas às bases dos EUA. Na semana passada, o Japão pediu aos EUA cooperação para manter seus militares na base.

Okinawa, localizada no sudoeste que abriga a maioria dos 55.000 soldados norte-americanos no Japão, está entre as três províncias onde as restrições governamentais começaram no domingo.

As medidas, que duram até o final do mês, incluem o fechamento antecipado dos restaurantes, às 20h ou 21h. Alguns restaurantes também devem deixar de servir bebidas alcoólicas.

As restrições também entraram em vigor na província de Yamaguchi, onde está localizada a base de Iwakuni, e nas proximidades de Hiroshima.

O Museu Memorial da Paz de Hiroshima, que documenta o bombardeio atômico dos EUA ao Japão no final da Segunda Guerra Mundial, e o Castelo de Hiroshima estão fechados aos visitantes.

Outras regiões podem ver restrições semelhantes se os casos continuarem aumentando.

As pessoas foram avisadas para ficar em casa e evitar viagens. Até recentemente, bares, santuários e distritos comerciais estavam lotados de compradores de fim de ano e viajantes de férias de Ano Novo.

Em Tóquio, os casos diários confirmados ultrapassaram 1.200 nos últimos dois dias, 14 vezes na semana anterior.

Durante a pandemia, o Japão nunca impôs um lockdown, mas implementou vários níveis de restrições, incluindo fechamento de escolas e cancelamentos de eventos.

Cerca de 80% da população já recebeu a segunda dose da vacina. Os reforços mal começaram, com menos de 1% os recebendo, apesar das repetidas promessas do governo de acelerar seu lançamento.

O Japão estabeleceu controles de fronteira rigorosos, impedindo a maioria das viagens de entrada, exceto para residentes e cidadãos que retornam.

O Japão registrou cerca de 18.300 mortes relacionadas ao COVID-19 até agora. Nos últimos dias, houve apenas uma ou duas mortes e, em alguns dias, nenhuma.

Sogei_post

  • Compartilhe esta postagem

Deixe um comentário