Trabalhadores para sempre

No mês passado, o Ministério de Assuntos Internos anunciou que pessoas com 75 anos ou mais, representavam mais de 15% da população total, pela primeira vez. E e a proporção de pessoas acima de 65 anos, de 29,1% – a mais alta do mundo. O governo estimulou os idosos a trabalhar por mais tempo, apoiando o sistema de seguridade social, já sob pressão demográfica. Os idosos realmente estão preferindo continuar como “trabalhadores para sempre”.

“As economias mais desenvolvidas estão envelhecendo, mas não tão rapidamente quanto o Japão”, diz Miho Fujinami, professor associado da Universidade Chiba Keizai e especialista em emprego de idosos. “Ao mesmo tempo, as estatísticas mostraram que a vontade de trabalhar entre os japoneses mais velhos é maior do que algumas nações ocidentais.”

100 anos de vida

Esse desejo de continuar fazendo parte da força de trabalho, vem de encontro com a ênfase do governo no que chama de “100 anos de vida”. Bem como sua pressão, por reformas no mercado de trabalho, destinadas a permitir que as pessoas trabalhem até o fim dos anos. Para compensar a taxa de natalidade baixa do país, além dos custos crescentes de assistência médica e pensão. As empresas japonesas, que há alguns anos, estabeleceram a idade de aposentadoria obrigatória em 60 anos, fez uma revisão no ano passado, para a garantir oportunidades para seus funcionários trabalhar até atingirem 70 anos, abolindo ou aumentando a idade de aposentadoria.

Continuação...
TIKTOK_POST

Deixe um comentário