Será mesmo um ovni?

O assunto do momento no Twitter são os ovni’s, objetos voadores não identificados. Balões identificados, como objetos enormes (que cabem 3 onibus escolares) ou menores ( do tamanho de carros de pequeno porte), fizeram com que o espaço aéreo seja observado como nunca. Mas antes de embarcar nas polêmicas se você acredita ou não, em extraterrestres ou acha que tudo isso é espionagem, trouxemos aqui alguns fatos relevantes.

Objetos voadores não idetificados, embora remeta a extraterrestres e objetos de outros mundos, a sigla OVNI se refere a qualquer objeto no céu, que não se sabe a procedência. Portanto as aparições de ovni’s, podem ser drones, estrelas, pedaços de satélites e balões metereológicos, por exemplo.

A defesa do espaço aéreo é muito importante, bem como limites terrestres e marítimos. O espaço aéreo é delimitado pela porção da atmosfera que se sobrepõe ao território do país, incluindo território marítimo, indo do nível do solo (ou mar) até 100km de altitude. Esse é o espaço onde o país detém o controle sobre a movimentação das aeronaves.

Histórias e fatos recentes

O Brasil tem relatos de objetos voadores não identificados constantes, e de 1952 a 2016, foram 743 registros, diz relatório do Minstério da Justiça, que reune dados do Arquivo Nacional, entre eles áudios, fotos e vídeos guardados pela FAB (Força Aérea Brasileira). Casos muito populares de alienígenas no Brasil, foram o Chupa Cabra e o ET de Varginha, todos eles da década de 90.

Os Estados Unidos também tem acompanhado seu espaço aéreo há muito tempo, e que por segurança das aeronaves doméstica, e pelos tamanhos dos objetos houve tamanha poderação. No total já foram 4 ovni’s abatidos nesse mês de fevereiro, mas nenhum deles com evidências alienígenas. O primeiro deles, com tamanho que cabia 3 ônibus escolares, tinha propulsão, e painéis solares, além de estar sendo controlado e manobrado. Os demais, não tinham sistema de propulsão e se movimentava de forma imprevisível.

O governo do Japão informou que desde 2019, três objetos foram avistados em território japonês. Kagoshima (novembro de 2019), Miyagi (junho de 2020) e Aomori (setembro de 2021), de acordo com Ministério da Defesa. Não houve confirmação sobre a origem deles. E esse ano ainda não foi divulgado o avistamento de nenhum objeto desse tipo, mas estão prontos para caso sejam avistados, abatê-los.

Fonte: BBC, JPTimes,

Diurno_post

Relacionado (a) Postagens

Deixe um comentário